Patrimônio Cultural

Graças a uma história de ocupação do território que remonta ao século XVI, o patrimônio cultural de Tamandaré contido no complexo de padrões comportamentais, crenças, instituições e outros valores materiais e espirituais, foi enriquecido pela influência de diferentes povos e etnias, com o ambiente propiciando adaptações e condicionamentos. Essas características da cultura do lugar se manifestam na culinária, que define "modos de fazer" particulares; no artesanato, que usa elementos do ambiente local; nas artes cênicas (Grupo teatral Cadoxi), na música e na dança (Grupos de Frevo, Vendaval, Tamandança e Recrearte), que se manifestam em festas populares como o carnaval (Blocos Funil, das Virgens, Tubarão, da Cirrose, onda amarela) e o São João; e em edificações, como casas de pescadores, fortalezas, igrejas e outras construções antigas.
 
Casa do Artesão - Foto: J. Coimbra
Antiga Casa do Artesão - Logo na entrada de Tamandaré o visitante encontrava a Casa do Artesão, agora situada no galpão do Páteo da Feira, um dentre muitos locais onde podem ser encontrados produtos criados por Artistas locais e de outras áreas do Estado.

Barracas do Farinha - Foto: L. F. Accioly Cavalcanti
Barracas do Farinha - Quem freqüenta a Praia do Farinha, tem sempre a certeza de encontrar um delicioso peixe frito acompanhado pela água de coco ou cerveja gelada.

Museu Reviseé - Foto: M. Serpa
Museu Reviseé - No Museu Reviseé, pode ser encontrada grande variedade de espécies marinhas, alem de vídeos e quadros explicativos. O prédio que abriga o museu é um exemplo da arquitetura do século XVIII.
 

São José de Botas
São José de Botas
A cultura e a religiosidade do povo é a base de sustentação das construções barrocas, e se manifesta em um extenso calendário de eventos religiosos, entre os quais os de São José, de São Pedro, de Santo Inácio e de N. S. de Fátima, além do mês de maio integralmente dedicado à Nossa Senhora.