Matas

Mata Atlântica
O Município de Tamandaré, tem o privilégio de abrigar um dos últimos remanescentes de mata atlântica bem preservada do Estado de Pernambuco: a Floresta Tropical Atlântica da Reserva Biológica do Saltinho, fundada em 1943, como estação florestal experimental, com 548 ha de área e administrada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA, a partir de 2007 ICMBio. Como herança do período da estação florestal experimental, ainda podem ser encontradas na área da REBIO, manchas de pinus sp e eucaliptus sp. A vegetação predominante de florestas foi praticamente toda substituída pelo cultivo da cana-de-açúcar no centro e oeste do município, deixando a REBIO do Saltinho exposta a pressões das áreas cultivadas do entorno com queimada nos períodos que antecedem a colheita da cana, e por ser cortada por duas linhas de alta tensão e pelas rodovias PE-060 e PE-076 em direção a Tamandaré. A Reserva abriga ainda as represas que armazenam água para o abastecimento de Tamandaré. O curso do rio Saltinho, que atravessa a reserva, apresenta degraus que formam a cachoeira da Bulha d'água, muito visitada por pessoas que transitam pela PE-076. Além da REBIO do Saltinho, Tamandaré apresenta outras áreas cobertas por remanescentes de mata atlântica, em diferentes estágios de conservação/recuperação, na Área de Proteção Ambiental de Guadalupe, administrada pelo CPRH.

Bulha d'água

Queda da Bulha d'Água

Queda da Bulha d'Água

Queda da Bulha d'Água